Glaucoma

Glaucoma – Manual COMPLETO

Conteúdo para pacientes

 

Olá!

Preparei pra você, nessa página, um apanhado de informações muito importantes sobre o [highlight]Glaucoma[/highlight]. Aqui, vou reunir os principais artigos e informações que preparei para que você tenha um melhor entendimento sobre essa doença.

Se você acabou de escutar sobre esse problema e está cheio de dúvidas, esse é o seu lugar. Se você quer entender melhor o que é o glaucoma, como é o diagnóstico, o acompanhamento e o tratamento… temos tudo aqui.

 

Em primeiro lugar, deixo um pequeno [highlight]curso introdutório para pacientes com glaucoma[/highlight]. São 5 artigos que vão te ensinar o passo a passo básico que você precisa para entender melhor sobre esse diagnóstico. Mais à frente vou adicionando informações mais detalhadas sobre cada um dos pontos de maior dúvida que forem surgindo, portanto, acompanhe sempre essa sessão.

 

Guia básico para paciente com glaucoma

 

Entenda tudo sobre esse problema, em 5 artigos bem rápidos e de simples leitura.

 

1) O glaucoma e o olho humano

 

olho humano

 

Nesse primeiro capítulo, é importante entendermos muito bem como funciona o olho humano e a nossa visão. Só assim será possível entender qual a relação da doença com as estruturas visuais e por que ele é uma doença que tem grande impacto na visão.

Para isso, preparei 2 artigos que você deve ler nos seguintes links:

a) A anatomia do olho humano

Nesse primeiro artigo, você entenderá como funciona o olho humano e aprenderá quais são as principais estruturas tanto da parte anterior quanto posterior do olho. Dessa forma, será muito mais fácil entender o glaucoma. Para acessar o artigo sobre anatomia, clique aqui.

b) A visão humana

Nesse segundo artigo, você vai entender como se dá o processo da visão. Entender como nós enxergamos é fundamental para entender como o glaucoma pode levar a danos irreversíveis na nossa visão. Para acessar o artigo sobre a visão para entendimento do glaucoma, clique aqui.

 

2) Tutorial ABSOLUTAMENTE completo sobre glaucoma

 

fator de risco glaucoma

 

Nessa segunda etapa, já que você aprendeu tudo sobre o olho humano e a visão, chegou a hora de entendermos como funciona esse tal de glaucoma. Para isso, preparei um tutorial completo que vai do zero até o diagnóstico firmado, e contém todas as informações que você precisa para entender o básico do glaucoma – o que é e como funciona. Para acessá-lo, clique aqui.

 

3) Os tipos de glaucoma – classificações

 

 

nervo óptico glaucoma

 

Depois que aprendemos o que é e como funciona a doença, agora chegou a hora de entender melhor as classificações e tipos de glaucoma. Você entenderá que pressão elevada não é sinônimo de glaucoma, e verá também que o ele pode ter várias faces e um glaucoma não é igual ao outro. Aqui, você aprenderá sobre o glaucoma primário, secundário, congênito, de ângulo aberto, glaucoma de ângulo fechado e muito mais.

Para acessar o artigo de classificação da doença, entre por aqui.

 

4) Fatores de risco para glaucoma

 

fator de risco para glaucoma família

 

 

Agora que já entendemos o que é o glaucoma e vimos suas principais formas, chegou a hora de entender o que causa e o que não causa a doença. Nesse artigo, você vai entender os fatores que elevam o risco de uma pessoa desenvolver o glaucoma. Idade elevada, pressão intraocular aumentada, história de glaucoma na família e muito mais.

Veja o impacto de cada um desses fatores de risco no desenvolvimento do problema, clicando aqui.

 

5) Diagnóstico do glaucoma e tratamento

 

colírio para glaucoma

 

 

Para terminar essa sessão, vamos entender quais os principais critérios objetivos para o diagnóstico, e como é feito o tratamento. Nesse artigo, você vai ver que a gravidade do glaucoma varia de acordo com alguns fatores e vai entender também o objetivo do tratamento. Sobre o tratamento do glaucoma, você vai perceber que ele pode ser feito com colírios ou procedimentos cirúrgicos, cada um com suas indicações.

Para entender melhor sobre o diagnóstico e tratamento da doença, acesse aqui.

Se quiser mais informações, recomendo o site do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *